Hanseníase: Quais são os tipos da doença? Apresenta sintomas? Saiba os tratamentos mais indicados!

A hanseníase, popularmente conhecida como lepra, é uma das doenças mais antigas que acomete os seres humanos. Os primeiros registros da doença datam de, aproximadamente, 600 anos antes de Cristo, na região do continente asiático.

A doença é altamente contagiosa. Por essa razão, a hanseníase é uma doença de notificação compulsória em todo país. Não é uma doença com alta letalidade. Ou seja, não leva a morte na maioria dos casos. O seu tratamento é oferecido gratuitamente pelo governo brasileiro, acessível para qualquer cidadão. Sua gratuidade é considerado uma ação de prevenção de saúde pública.

Continue lendo e saiba mais informações sobre a doença!

[to]

O que é e quais são os tipos?

A hanseníase é transmitida por uma bactéria específica cujo nome científico é Mycobacterium leprae. É uma doença exclusivamente contagiosa, ou seja, não pode ser transmitida para os descendentes hereditariamente. A transmissão pode acontecer por meio das secreções das vias respiratórias e por gotículas de saliva.

A bactéria é qualificada como imunogênica. Ou seja, possui alto potencial de resistência à ação do nosso sistema imunológico.

A doença atinge diretamente os nervos periféricos do corpo humano, debilitando gravemente as capacidades físicas corporais.

Hoje são conhecidos quatro tipos da doença. Veja a seguir:

  • Tipo 01-Hanseníase Indeterminada: Esse é o tipo inicial da doença. Quando a hanseníase é identificada nesse estágio, apenas um em cada quatro casos da doença evolui. Esse tipo é muito comum em crianças.
  • Tipo 02 – Tuberculoide: Esse tipo de hanseníase é a forma mais leve depois do desenvolvimento da doença. Os sintomas são apenas uma ou duas manchas pálidas na pele, dores, fraquezas e atrofias musculares nos locais próximos às lesões, devido à alterações nos nervos. Esse tipo de hanseníase é paucibalar, ou seja, ela é causada por poucos bacilos da bactéria.
  • Tipo 03 – Borderline: A hanseníase borderline confere manchas maiores e mais numerosas pela pele.
  • Tipo 04 – Virchowiana: Essa forma é a mais grave da doença. Ela é uma patologia qualificada como multibacilar. Ou seja, ela é causada por vários bacilos bacterianos. A hanseníase virchowiana causa inchaços gerais pela pele, erupções cutâneas, dormência e fraqueza muscular. Em alguns casos ela também afeta nariz, rins, e órgãos sexuais masculinos.

A hanseníase apresenta sintomas? Quais são eles? Coça?

A hanseníase possui sintomas iniciais e, com o avanço da doença, graves complicações aparentes na pele. Porém, essa infecção evolui muito lentamente.

Então, tome cuidado e esteja sempre atento! É possível que os sintomas da doença apareçam apenas depois de 20 anos de infecção.

Em casos gerais, os primeiros sintomas são a sensação de formigamento, dormências ou fisgadas nas extremidades do corpo. Coceiras não são comuns nesses casos.

Os demais sintomas iniciais que podem diagnosticar a hanseníase são:

  • Manchas brancas ou avermelhadas na pele;
  • Perda da sensibilidade ao toque, ao calor ou frio e até mesmo à dor;
  • Alteração da sensibilidade e da produção de suor de algumas áreas da pele;
  • Nódulos e placas ao longo do corpo.
  • Caso a hanseníase se desenvolva, outros sintomas, mais graves, podem surgir, assim como:
  • Dificuldade e falta de força para segurar objetos comuns;
  • Lesão nos nervos que controlam os músculos, podendo encurtar os dedos;
  • Paralisia das mãos e pés;
  • Feridas graves ou úlceras na sola dos pés;
  • Cegueira;
  • Perda de sobrancelhas;
  • Inchaço do nariz e orelhas.

Você sabe o que é Erisipela?  Não? Então veja o artigo completo sobre esse assunto!

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico de hanseníase é feito clinicamente, por um médico especializado. De toda forma, os sintomas que mostramos aqui são os primeiros indícios de uma possível contração da doença. Entretanto, o diagnóstico é feito apenas por meio do exame dermatológico.

Alguns casos de hanseníase não apresentam lesões cutâneas graves, como em situações de hanseníase neural pura. Nessas situações, são necessários exames mais criteriosos para identificar a presença da bactéria.

Como é o tratamento da doença?

hanseníase

Todos os quatro tipos de hanseníase apresentados aqui nesse artigo, as paucibaciliar e multibacilar devem ser tratados com antibióticos que atuem diretamente sobre a bactéria. De forma geral, a doença paucibaciliar é tratada com antibiótico rifampicina por seis meses, e no tipo multibaciliar por um ano.

O tratamento com esse antibiótico é oferecido gratuitamente. Porém, ele não é 100% eficaz. É necessário realizar uma complementação do tratamento com outras drogas indicadas por seu especialista.

Afinal, hanseníase tem cura?

Sim! A hanseníase é uma doença que pode ser curada, principalmente quando identificada com antecedência, nos primeiros estágios.

Por essa razão, é fundamental que seja feito um acompanhamento médico assim que surgirem os primeiros sintomas, tanto na pele quanto neurais, como perda de sensibilidade e erupções cutâneas.

Gostou do texto? Ainda tem mais alguma dúvida? Deixe o seu comentário!

Recomendamos para você:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *