Herpes: Quais são os tipos? E as causas e sintomas? Como devo tratar? Saiba mais!

A herpes é uma doença muito comum no Brasil e em outros países por conta da sua facilidade de transmissão. Apesar disso, ela também pode ser muito perigosa, ainda mais a depender do tipo de herpes que a pessoa contrai.

Nos tópicos a seguir você vai ter todas as informações necessárias a respeito dessa doença. Preste bastante atenção e tire todas as suas dúvidas!

Qual o agente causador da herpes?

A herpes é causada, principalmente, por dois agentes causadores. A sigla que determina esses agentes são a HSV 1 e HSV 2. Todos eles pertencem à família Herpesviridae.

O problema é que vários vírus dessa família podem se transformar em herpes. É o caso, por exemplo, do Citomegalovírus (CMV), do Varicela Zoster Vírus (VZV), do Epstein-Barr Vírus (EBV), do Herpesvírus humano 6 (HHV-6) e do Herpesvírus humano 8 (HHV 8).

Tipos de herpes

herpes zóster

Existem alguns tipos diferentes de herpes, um mais simples e outros super perigosos para a saúde humana. Basicamente os tipos são divididos entre herpes 1 e herpes 2.

A herpes 1 é a mais comum, aquela que é contraída pelo beijo, pelo sexo oral ou pelo uso de utensílios infectados, como copos e talheres. Esse tipo é mais simples, aparece um machucado no canto da boca de tempos em tempos, quando a imunidade da pessoa abaixa, normalmente. Não é uma doença grave.

Já a herpes 2 é mais perigosa. Ela é transmitida por via sexual ou sanguínea. É considerada DST e pode causar graves problemas para a saúde do paciente, desde úlceras genitais até febres altíssimas. Se for combinada com o HIV, a herpes fica ainda mais perigosa.

Além desses dois tipos também existe a herpes zóster, causada pelo VZV, que é o mesmo vírus da catapora.

A zóster atua na pele com o surgimento de bolhas vermelhas e muito doloridas. É uma doença grave, pois pode gerar incapacitação da área atingida, ou seja, a pessoa pode perder até parte dos movimentos.

Causas e sintomas

As causas de todas as herpes são os vírus. Eles são extremamente contagiosos. No caso da zóster ele só surge como tal em pessoas que já tiveram catapora. Muito difícil existir a contaminação direta do zóster sem que o paciente já tenha tido catapora.

Já os sintomas variam muito do tipo de herpes. A mais simples, o tipo 1, aparecem lesões próximas à boca ou até no órgão genital, já que ela pode surgir lá. Essas lesões causam irritação, dor, algumas pessoas podem até ter febre.

Na herpes 2, o comum é o aparecimento das lesões e úlceras na região genital, como também podem ser transmitidas para a boca por meio do sexo oral, principalmente. Também pode ocorre febre.

Na zóster, os sintomas principais são o surgimento das bolhas na pele, que geram muita dor, ardência, calafrios. A pessoa pode ter febre e sintomas gerais de inflamação. Caso chegue à fase crônica, essas dores ficam insuportáveis, incapacitantes e podem durar anos.

A herpes arde?

mulher com herpes

Sim, qualquer um dos tipos pode causar ardência, irritação ou dor. Independente do local em que ela se desenvolve no corpo do paciente.

Como devo tratar esse problema?

O tratamento é feito, normalmente, por meio de medicamentos que diminuem os sintomas ou aceleram o desaparecimento deles. A herpes vive no corpo da pessoa depois que ela é contagiada. Depois disso, o vírus fica adormecido até ter uma oportunidade de se desenvolver e reaparecer. Normalmente isso ocorre em episódios de baixa imunidade.

O Aciclovir pode ajudar em alguns casos?

Sim. O Aciclovir é um dos principais medicamentos usados no tratamento da doença, tanto a 1 quanto a 2. Dependendo do caso, o médico pode até indicar para o tratamento da zóster.

Afinal,essa doença tem cura?

Não, ela não tem cura. Ela é tratada, controlada, mas não é curada. Sempre que sua imunidade cair, existe a chance dela voltar.

A herpes pode parecer uma doença simples, mas pode ser muito perigosa, principalmente a 2 a zóster. Tome muito cuidado, vá sempre ao médico, faça os exames e siga o tratamento corretamente. Para saber mais sobre a herpes zóster veja o vídeo abaixo:

Se tiver ainda alguma dúvida sobre essa doença deixe seu comentário aqui embaixo!

Recomendamos para você:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *