Herpes zóster é contagiosa? Deixa sequelas? Descubra se tem cura!

A Herpes Zóster, também é conhecida como cobreiro, é uma doença de pele causada por meio da contração do vírus Varicella Zóster (VZV). Esse mesmo vírus é o causador de outras doenças muito comuns por como exemplo a varicela e a catapora.

A varicela e catapora são mais comuns em crianças, enquanto a herpes zóster atinge adultos e, principalmente, idosos.

Vamos apresentar neste artigo diversas informações e as principais dúvidas a respeito desta doença. Veja a seguir.

O que desencadeia a Herpes zóster?

Uma vez que a pessoa entre em contato com o vírus, ou já tenha o vírus alojado no corpo em latência, a herpes zóster se desencadeia em momentos de baixa imunidade, ou em situação de doenças crônicas como diabetes, aids, câncer ou até mesmo hipertensão.

Também é possível que a herpes zóster seja desenvolvida após o paciente entrar em contato com outros portadores da doença, ou até mesmo crianças ou adultos que estejam com varicela ou catapora.

Quais são os sintomas?

sintomas herpes zóster

O cobreiro, ou herpes zóster, atinge principalmente a pele. Antes da herpes se desenvolver para um quadro infeccioso mais grave, gerando a aparência típica que dá origem ao nome, ela apresenta alguns sintomas.

Os primeiros sintomas da herpes zóster são dores nos nervos, formigamento, pressão alta, agulhadas e adormecimento da região do corpo atingida.

Além disso ela também causa febre, dores de cabeça, mal estar, ardência e coceiras localizadas.

Com o desenvolvimento da doença, surgem graves erupções cutâneas, que agravam o nível de dor no local. Se não for tratada, a herpes zóster se espalha e aumenta a quantidade de lesões na pele, geralmente se mantendo no mesmo lado da lesão original.

As erupções são pequenas bolhas que se formam ao longo das raízes dos nervos do corpo. Essa é uma das razões para a forte dor causada.

A herpes zóster pode se alojar também na região do rosto. Nesses casos, é fundamental que seja feito um acompanhamento imediato com médicos especialistas pois o desenvolvimento da doença nos nervos faciais pode desencadear cegueira ou meningite.

Leia também: Tudo sobre a Hanseníase, causas, sintomas, tratamentos e mais!

A Herpes zóster é contagiosa?

Apesar de ser uma doença de origem viral, inclusive o mesmo vírus que causa a varicela e a catapora, duas doenças altamente contagiosas, o herpes zóster não é transmitido através das vias nasais, como as duas doenças de mesma origem.

O vírus fica encubado no nervo, e, mesmo sendo raro, é possível que o vírus seja transmitido através do contato direto de pessoas não infectadas com as bolhas que se formam.

Qual o tratamento mais indicado?

Inicialmente, é fundamental que, a partir da identificação dos sintomas, ou do aparecimento das bolhas, você consulte um médico dermatologista.

A herpes zóster quando atinge um estágio de sérias complicações pode atingir gravemente o sistema nervoso, gerando dores muito intensas e, em alguns casos, pode desencadear depressão.

O tratamento consiste basicamente na ingestão de remédios antivirais para combater o causador da doença, e analgésicos para combater as dores intensas, principalmente nos quadros que chegam a neuralgia pós-herpética.

Também pode fazer parte do tratamento a dosagem de remédios anti-histamínicos sistêmicos, para amenizar a formação de pus dentro das bolhas de herpes zóster.

A manutenção da higiene também é fundamental para o sucesso do tratamento para evitar a formação de contaminações secundárias.

Essa doença pode deixar sequelas?bolhas ocasionadas pela herpes zóaster

Assim como citamos acima, a herpes zóster quando alojada nos nervos do rosto, sem que seja feito um acompanhamento devido e um tratamento bem feito, pode deixar graves sequelas na face. Sequelas essas como cegueira, caso o vírus se desenvolva nos nervos oculares, ou até mesmo a meningite.

A doença também pode ter como sequela a depressão, tanto pela dificuldade no tratamento e pelas fortes dores causadas quando a doença se desenvolve muito, tanto pela atuação que o vírus tem sobre o nosso sistema nervoso.

A herpes zóster também pode chegar a atingir o coração. Estudos da Associação Americana do Coração comprovaram que pacientes que já realizaram o tratamento da herpes zóster possuíram maior potencial a desenvolverem infartos ou derrames. Essa complicação se dá uma vez que a infecção causada pelo vírus pode atingir negativamente as artérias que abastecem nosso órgão vital de distribuição sanguínea.

Como funciona a vacina nesse caso?

As vacinas são sempre as melhores formas de prevenção. Dessa forma, a vacina que nos previne da doença é muito indicada.

Ela possui uma pequena dosagem do vírus varicela-zóster que nos auxilia, na medida certa, e desenvolvermos a imunidade necessária para combater o desenvolvimento do vírus.

Essa mesma vacina também nos previne contra as doenças irmãs, catapora e varicela.

Herpes zóster, tem cura?

Infelizmente, a herpes zóster não tem cura. Porém, o tratamento ajuda a retirar completamente as lesões cutâneas e a reduzir a dor intensa causada pelo vírus nos nervos.

Entretanto, o vírus ainda permanece em estado latente no corpo para o resto da vida. A indicação feita é sempre manter o controle para o surgimento de outras erupções e sempre manter um bom funcionamento do sistema imunológico.

Recomendamos para você:

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *